sábado, 10 de março de 2012

Parasitas astrais> parte I Baratas



Normalmente, assumem a forma extrema de elementos encontrados no mundo físico, tais como larvas, baratas, escorpiões, aranhas ou outros seres mais elementares da escala evolutiva.

Quando a mente em desequilíbrio produz matéria mental t´xica, mórbida e doentia, essa matéria adquire imediatamente o aspecto já consagrado pelas mentes de milhões de criaturas como algo indesejável. Verifiquemos, na pratica, como tais criações (que são seres vivos, dotados, contudo, de vida artificial) assumem formas ditadas pelas mentes humanas e passam a agir na aura das pessoas.

Assim que pronunciou essas palavras, Pai João nos chamou a atenção para dois jovens que passavam em frente a uma casa noturna, inebriados com a idéia de adentrar no ambiente eletrizante. Paramos do lado de fora, observando o transito de pessoas, quando pai-velho apontou em direção ao solo, próximo aos pés das pessoas, particularmente dos dois jovens. Algo parecido com baratas surgia por onde pisavam; porém, as formas pareciam ser feitas de plástico. Moviam-se pernas acima, como que absorvendo dos encarnados alguma espécie de alimento invisível, mas necessário. Novamente foi Pai João quem nos orientou:

- As baratas, meus filhos, são animais de hábitos noturnos. Nesse período é que saem do abrigo para alimentação, cópula, oviposição, dispersão e vôo. Portanto, as formas-pensamento inferiores, quando assumem a aparência de baratas, são classificas como parasitas noturnos. Naturalmente, são encontrados onde há maior concentração de energias mentais desequilibradas e maior numero de pessoas reunidas, cujo hálito mental esses parasitas absorvem, a fim de se manterem vitalizados.

Durante o dia, as baratas que convivem com os humanos esquivam-se da luz e das pessoas; entretanto, algumas condições especiais contribuem para seu aparecimento diurno, tais como excesso de população, falta de alimento ou água, ocorrência de coisas estragadas, com odores em geral desagradáveis aos humanos, alem de locais com pouca higiene. Quando consideramos os parasitas astrais elaborados e mantidos através de formas-pensamento inferiores com feição de baratas, podemos entender que o fluido mórbido que serviu de matéria-prima para esses insetos também tem comportamento noturno, tal qual suas duplicatas do mundo visível. São formas parasitarias comumente encontradas em ambientes fechados e possuem hábitos que contrariam a higiene mental e espiritual. Por analogia, são atraídas para lugares onde se encontra uma população encarnada que adota hábitos compatíveis com os seus, onde, ainda por cima, não há muita luz natural. Tais criações não assimilam corretamente as radiações solares, por isso a atração por locais que funcionam à noite. Como regra, sugam as energias de seus hospedeiros a partir dos membros inferiores, provocando nos encarnados uma descompensação energética intensa.
Trechos do Livro Legião de Ângelo Inácio pelas mãos de Robson Pinheiro

6 comentários:

  1. O que fazer, quando esse fato ocorre quando a barata vem para seu lado, quatro vezes consecutivas, em quatro noites?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você,como eu, precisamos deixar o sol entrar no nosso coração. Superar as mágoas, os ressentimentos por amor a nós mesmos; antes que eles nos consumam e como diz no texto, se tornem sugadores de nossas energias mais e mais.

      Excluir
  2. Não tinha ideia disso, mas agora que sei vou me prevenir melhor com isso, vou me cuidar melhor; obrigado por essa informação

    ResponderExcluir